Viagens Machu Picchu

Qenqo

Qenqo

Qenqo

Se você está planejando a sua viagem para o Peru, certamente a cidade de Cusco está inclusa no seu roteiro, por ser o principal centro turístico do país milenar dos Incas. A incrível cidade reserva aos visitantes atrações naturais como a Montanha Colorida e a Laguna Humantay, arquitetura única, gastronomia entre as melhores do mundo e claro, uma infinidade de atrações culturais e históricas.

Cusco é simplesmente o lugar perfeito para quem quer conhecer de perto a cultura milenar dos incas, civilização que se desenvolveu na América do Sul e prevaleceu na região da Cordilheira dos Andes, chegando em seu auge, a ter aproximadamente 15 milhões de habitantes e sendo devastada pela invasão européia em 1532.

A cidade de Cusco é conhecida como a Capital do Império Inca e era o principal centro urbano desta civilização, por isso, visitá-la é voltar no tempo. Seu entorno possui grande variedade de sítios arqueológicos, incluindo Machu Picchu e outros mais próximos, como Sacsayhuaman e Tambomachay, Qenqo e Coricancha.

Todos eles nos contam partes da história do país e fazem ter uma pequena noção do que foi a era incaica e toda a sabedoria deste povo, através de suas técnicas de arquitetura e de produção de alimento, por exemplo.

O Sítio Arqueológico de Qenqo é um destes exemplos perfeitos. As ruínas são umas das mais próximas da cidade de Cusco e uma das mais importantes, por acreditarem ser um local de adoração aos deuses incas.

Sem dúvidas, Qenqo é um daqueles lugares imperdíveis para conhecer em Cusco. Vamos juntos descobrir mais dos mistérios e beleza deste complexo arqueológico?

História de Qenqo

Seu nome, Qenqo, Q’inqu ou Kenko, significa “labirinto” no dialeto quéchua, fazendo referência às suas galerias subterrâneas e seus canais esculpidos em zigue zague. Historiadores afirmam que este nome foi dado pelos espanhóis após a invasão e seu nome original ainda é desconhecido.

Estudos nos contam que este era um dos lugares mais importantes e sagrados do império inca. Seus espaços eram utilizados para adorar aos deuses, como Deus Sol e Pachamama. Kenko se caracterizava basicamente como um centro espiritual, ou seja, um lugar para realizar cerimônias, rituais e adorar aos deuses. Ali é possível ainda hoje observar mesas cerimoniais onde os incas eram mumificados, anfiteatro, pequenos canais, altares e outros. 

Onde fica Qenqo:

Este importante complexo arqueológico está localizado a aproximadamente 4 quilômetros do centro da cidade de Cusco, no topo de uma montanha conhecida como Cerro Socorro, com uma área de mais de 3 mil m². Desta forma, Qenqo está a mais de 3.500 metros acima do nível do mar.

Como chegar:

Você pode chegar em Qenqo a pé com uma pequena caminhada que dura por volta de 50 minutos, de táxi, em uma viagem demora cerca de 5 minutos partindo da Plaza de Armas de Cusco (lembre-se de dar preferências para veículos credenciados) ou da forma mais tradicional, que é contratando os serviços de uma agência de viagem local, que inclui o traslado de ida e volta do local.

O que você vai ver em Qenqo:

Uma curiosidade sobre as ruínas de Qenqo é que as técnicas de construção utilizadas nelas são atípicas desta antiga civilização, uma vez que as estruturas foram esculpidas em um grande monólito. Ou seja, o templo é esculpido em rocha, formando túneis artificiais e câmeras naturais que possuem nichos.

Abaixo separamos uma pequena descrição dos principais ambientes do complexo arqueológico de Qenqo Cusco:

  • Sala de Sacrifícios: seu piso, teto, paredes e até mesas e armários foram esculpidos em uma única grande rocha. Esta é uma câmara subterrânea que se supõem ser utilizada para embalsamar cadáveres e sacrificar humanos e lhamas.
  • Anfiteatro: esta área circular tem cerca de 55 metros de cumprimento, separada em 19 nichos distribuídos ao longo da parede. Acredita-se que durante o período incaico este era o lugar utilizado para cerimônias públicas.
  • Intiwatana ou Intihuatana: que significa em tradução do quéchua “lugar onde o sol está amarrado” é, na verdade, um observatório astronômico para calcular a posição do sol. O interessante é que este tipo de construção se repete em vários sítios arqueológicos ao redor de Cusco, incluindo em Machu Picchu. Serve tanto como observatório para entender as mudanças de estação, por exemplo, como um santuário para adorar ao Deus Sol, Lua e outros.
  • Templo dos Macacos: a palavra em quéchua que dá nome ao lugar é “Cusillachayoc”. Esta é uma construção de pedra esculpidas irregularmente, com figuras em relevo que representam animais como cobras e macacos. Aqui destaca-se uma pedra com aproximadamente 2 mil metros de altura onde se pode identificar uma figura semelhante a um sapo.
  • A pedra lavrada: uma formação rochosa com escadas esculpidas nas laterais que dão acesso ao cume. Aqui há um canal que se bifurca, um indo em direção a encosta e outro que desce para a câmara subterrânea.

Como é o tour em Qenqo:

O Tour em Qenqo está incluso no Bilhete Turístico de Cusco, que inclui os principais atrativos da cidade, dando acesso a eles por 10 dias.

A forma mais tradicional de fazer a visitação é através do City Tour Arqueológico em Cusco, que pode ser feito com uma agência de viagem local e que inclui o valor do Boleto Turístico, o guiado em todas as paradas do tour com um guia especializado e fluente em português e o traslado de ida e volta.

Durante o guiado preste atenção nas explicações do guia, é através delas que você vai ser transportado para a era incaica, podendo ter uma noção de como essa civilização vivia e se organizava. O guia é o seu melhor parceiro durante estes passeios, pegue com ele o máximo de informações que conseguir.

Informações gerais:

- Valor do ingresso: o valor do ingresso já está incluso no Bilhete Turístico de Cusco, que custa 130 soles para adultos e 70 soles para pessoas que tem direitos a desconto, como estudantes e crianças e adolescentes.
- Horário de funcionamento: segunda a domingo das 07:00 às 18:00.

Sugestões de Pacotes