Viagens Machu Picchu

Pikillacta

Pikillacta

Pikillacta

O Peru é um país carregado de história e mistérios, muito marcado por culturas milenares. Entre todas as civilizações que se estabeleceram em território peruano, a cultura inca é a que mais se desenvolveu e por este motivo continua chamando atenção dos turistas, que chegam de todos os lugares do mundo para descobrir as belezas e a sabedoria deste povo antigo, que perduram mesmo com o passar dos anos.

O que poucos sabem é que, entre todas as civilizações pré-colombianas que fizeram dos andes a sua morada, existe uma que existiu ainda antes da era incaica e que foi extremamente importante na história do Peru. Estamos falando da civilização Wari, que habitou a região de Cusco e deixou legados que influenciaram muitas culturas posteriores.

Este povo pré-inca deixou sua marca através do seu estilo arquitetônico e planificação inteligente, que podem ser vistas ainda nos dias de hoje no impressionante Sítio Arqueológico Pikillacta, que não pode ficar de fora do seu roteiro de viagem em Cusco.

Este lugar foi um dos assentamentos mais importantes para a cultura Wari, servindo como exemplo arquitetônico para os incas, que posteriormente aprimoraram as técnicas ali encontradas. 

História de Pikillacta:

A começar pelo seu nome, Pikillacta ou Piquillacta, que foi dado pelos espanhóis depois da invasão e significa em quéchua “Cidade das Pulgas” ou “Cidade Pequena”. Seu nome original, no entanto, ainda não é conhecido. 

A história nos conta que este complexo arqueológico foi construído no auge da Cultura Wari, entre os séculos VI e IX e muitos arqueólogos chegaram a pensar que se tratava de ruínas incas. Até notarem características muito distintas na arquitetura destas duas civilizações. Por exemplo, Pikillacta foi construída com adobe e pedras não esculpidas, técnicas não encontradas em assentamentos incas. 

O povo Wari utilizava esta cidade como um centro cerimonial, administrativo e residencial. Supõem-se que ali vivam cerca de 10 mil pessoas. Foi construído em uma localização privilegiada, que permitia o controle estratégico do vale Quispicanchis e do Vale de Vilcanota, ou seja, também tinha características de um centro militar. 

Estudos mostram que ali existia uma cidade fechada com paredes que chegavam a ter 10 metros de altura. Por dentro, a distribuição urbana da cidade impressiona por ser quase perfeita, com ruas retas e construções retangulares e quadradas. 

A economia e a cultura do povo Wari era baseada na agricultura, mais especificamente no cultivo de milho e feijão, e por este motivo desenvolveram aquedutos que transportavam água para a cidade e para as áreas de cultivo. 

Onde fica Pikillacta:

O sítio arqueológico encontra-se localizado no Vale Sul, bem próximo a cidade de Cusco, a aproximadamente 47 quilômetros de distância. Nos dias de hoje, faz parte do Distrito de Lucre, na província de Quispicanchi.

Pikillaqta, assim como a cidade de Cusco, está em altitude elevada, a quase 3.350 metros acima do nível do mar, na bacia do rio Lucre.
Quando visitar o incrível sítio arqueológico de Pikillaqta, você poderá aproveitar a oportunidade de conhecer outros belos pontos turísticos próximos, como por exemplo: as ruínas de Rumicolca, lagoa de Huacarpay, Sítio Arqueológico de Tipon, entre outros.

Como chegar em Pikillacta:

Como dito acima, Piquillacta no Peru, está localizado na Capital do Império Inca, Cusco, portanto a melhor maneira de conhecer estas ruínas Wari é pelo tour Vale Sul de Cusco. Este passeio tem a duração de um dia e possibilita a visitação às principais atrações do sul da cidade.

Para otimizar seu tempo, a forma mais tradicional de chegar em Piquillacta é reservando o tour com uma agência local especializada, que inclui o guiado, o bilhete de entrada e o traslado de ida e volta. 

Também é possível chegar a Pikillacta de táxi, desde que seja com um carro credenciado. A viagem de carro, saindo do centro da cidade de Cusco, leva em torno de 1 hora. 

Principais Atrações:

Ao todo o Complexo Arqueológico Piquillacta possui 50 hectares, com 700 edifícios, 200 tribunais, 508 depósitos ou quartos, entre outros edifícios. Destacamos abaixo as áreas mais importantes:

  • Qaranqayniyuj: edifícios semicirculares localizados a leste do complexo. Este foi o segundo setor mais populoso.
  • Choqepucjio: estas ruínas são umas das mais impressionantes dentro do complexo, são prédios de 2 a 3 andares que foram construídos com pedras regulares e adobe. Ficam às margens do rio Watanay.
  • Kunturqaqa: seu nome quer dizer “Rocha dos Condores”, ficando reconhecida por possuir uma rocha com formato da cabeça deste animal, ave símbolo dos andes.
  • Urpicancha: são plataformas construídas ao leste da lagoa Wakarpay.
  • Museu: além das ruínas, o complexo arqueológico Pikillacta conta também com um museu que guarda em seu acervo peças e artefatos descobertos no local, assim como fósseis de alguns animais. 

Como é o Tour em Pikillacta:

Se você deseja incluir Pikillacta no seu roteiro de viagem para Cusco, o mais recomendado é aproveitar e conhecer todos os complexos e atrações do Vale sul de Cusco, passando por Tipón, Pikillacta, Igreja de Andahuylillas, Sayla e Laguna Huarcapay, em um tour que dura aproximadamente 6 horas.

Contratando uma agência local, você economiza tempo e dinheiro e ganha muito mais conforto e comodidade, pois não precisa se preocupar em contratar um guia a parte ou com o transporte até o local. Todos os detalhes estarão inclusos no pacote. 

- Valor do Ingresso: a entrada deste sítio arqueológico está inclusa no valor do Boleto Turístico de Cusco, que dá acesso às principais atrações da cidade. O valor inteiro é de 130 soles por pessoa.
Horário de Funcionamento: esta maravilha arquitetônica abre de segunda a segunda, das 8:00h às 17:00h.

Sugestões de Pacotes