Viagens Machu Picchu

Museu de Arte Precolombino

Museu de Arte Precolombino

Museo de Arte Precolombino de Cusco!.
Existem várias maneiras de conhecer a história e a cultura de um país, e no Peru, um país tão rico e único não é diferente. Você andar pelas ruas e observar a arquitetura, provar pratos típicos em algum restaurante, interagir com a população local, conhecer monumentos históricos, prestar atenção nas vestimentas e nas línguas faladas, entre outros. 

Especialmente em Cusco, a cultura se expressa de muitas maneiras e a história pode ser vista e revivida em todos os cantos da cidade. Seu centro histórico mistura características incas e coloniais, retratando ali esses dois períodos importantes para o país. 

Mas, para os amantes de história, nada melhor do que passear por museus, não é mesmo?! Este costuma ser o lugar onde diferentes períodos são retratados através de obras de arte, com a visão de diferentes artistas, o que torna tudo mais especial. Museus guardam a história viva, história que resiste ao passar do tempo, e por isso são um passeio indispensável para quem quer aprender de fato sobre o lugar visitado. 

Por isso aqui, viemos te dar uma dica de ouro: visite o Museo de Arte Precolombino em Cusco, e volte no tempo, para períodos muito distantes, aprendendo sobre civilizações pré-incas como Nazca e Wari até depois do período de colonização. Ou seja, você vai conhecer a fundo a história do país milenar dos incas. 

Ao todo são 403 obras expostas que vão de 1250 aC a 1532 dC, entre elas estão pinturas, esculturas, cerâmicas e muito mais, divididas em 10 salas. Continue lendo para se impressionar com a história e com o acervo deste museu incrível. Depois, entre em contato com a nossa equipe e reserve seu tour. 

História do Museu.

Assim como muitos edifícios coloniais do Centro Histórico de Cusco, o Museu de Arte Pré-Colombiana também era uma construção inca, que posteriormente foi tomada e modificada pelos espanhóis. Estudiosos dizem que aqui funcionava um “Yachaywasi”, uma espécie de estabelecimento educacional para as crianças da nobreza inca.

A mansão colonial tem cerca de 500 anos e pertencia a Don Alonso Díaz, que depois tornou-se a sede do Monastério Santa Clara. Tempos mais tarde passou a ser domínio de Gerónimo Luís de Cabrera de la Cerda e por isso o lugar também ficou conhecido como Casa Cabrera.

A estrutura já serviu inclusive como escola católica em 1900 e em 1988 o Banco Continental adquiriu o antigo casarão para transformá-lo em sede do museu, que passou por uma reforma e foi fundado em junho de 2003. Por tanta importância histórica, o lugar foi declarado Patrimônio Mundial da Unesco. 

Hoje em dia, quem visita o lugar tem a chance de conhecer mais da história de diversas civilizações que habitaram o Peru, dentro de suas 10 salas permanentes de exposição. Além claro, de se surpreender com a própria história da construção, que se funde com a do país. Você pode finalizar o tour no museu com um café na lanchonete, comprando um souvenir na loja de lembranças que inclui joalheria e loja de roupas. 

Atualmente, muitos museus peruanos vêm adicionando tecnologia à sua história e tornando o seu acervo mais acessível a todos os públicos. Desta forma, nada melhor que um tour virtual, não é?! Isso mesmo, você pode visitar o Museo de Arte Precolombino sem sair de casa e de qualquer lugar do mundo. 

O tour virtual possui áudios explicativos, visitação nas salas e observação de cada peça em exposição em detalhes. Demais! Você pode acessar a página oficial do museu, clicando aqui.

Exibições Permanentes.

Agora que você já conhece um pouco mais deste museu incrível da cidade de Cusco, vamos juntos passear pelas 10 salas e suas exposições? O que daremos aqui é apenas uma prévia de tudo que você terá a chance de ver pessoalmente durante a sua viagem em Cusco. 

As salas do museu, como dito acima, são divididas de acordo com peças pertencentes a algumas das principais civilizações milenares que habitam terras peruanas ou então pelo material que foram fabricadas. Você viaja por 3 mil anos de pura história e poderá imaginar como era a vida em cada um destes períodos remotos. Continue lendo e surpreenda-se: 

Sala das origens: esta é a sala onde se encontra o acervo mais antigo do museu, com peças datadas de 1250 aC até 1 dC. O interessante é que possui peças encontradas em várias regiões do Peru, desde o litoral até as montanhas dos andes. Você vai encontrar aqui principalmente cerâmicas, garrafas e pinturas. São peças das culturas Chavín, Salinar, Virú, Paracas e outras. 

Sala da Madeira: como o nome da sala já diz, as peças expostas aqui são todas de madeira. São esculturas bem detalhadas. A madeira era um elemento importante para as culturas andinas, que fabricavam tambores, remos, mastros e retratavam ídolos. Muitos deles utilizados em cerimônias ancestrais.  

Sala antes dos incas: são peças, em sua maioria, das civilizações Chancay e Chimú, que se estabeleceram no litoral do Peru. São cerâmicas, peças em madeira e outros artefatos. 

Sala Inca: na sala dedicada à cultura inca estão presentes objetos utilizados em rituais, utensílios como copos e recipientes, vasos e outros, feitos de madeira, cerâmica e outros materiais. Animais estão bastante presentes nos objetos, uma vez que esta civilização tinha grande senso de integração com a natureza. Você vai aprender sobre a sociedade incaica, sua política, religião e ideologia através das peças expostas aqui. 

Sala Norte do Peru: nesta sala estão artefatos desenvolvidos pela civilização Moche, que se estabeleceu no litoral norte peruano. Se destaca pela sua arte primorosa, pois a criação artística para esta cultura tinha extrema relevância. São conhecidos pelas peças em cerâmica e ouro e pela sua ideologia ritualística. 

Sala Sul do Peru: sala dedicada a cultura Nazca conhecida por ter uma visão fortemente hierárquica, que viveu na parte litorânea desértica do Peru. Entre as peças estão garrafas, copos, jarros, cerâmicas e outros.

Sala centro do Peru: nesta exposição o visitante encontra objetos desenvolvidos pela cultura Huari ou Wari, que habitava a região sul do Peru a cerca de 1000 anos atrás. Vasos, copos, jarras de cerâmicas estão expostos aqui, todos com refinado trabalho de pintura e representações. 

Sala da Prata: a prata, para as milenares civilizações andinas representava a Lua, que por sua vez era o símbolo das forças femininas da natureza. Aqui se encontram vasos, argolas, pratos e outros acessórios.

Sala do Ouro: o ouro se torna um elemento importante para muitas culturas, pois é a representação de Inti, o Sol, que é a principal divindade. O ouro é encontrado em peças cerimoniais e também em trajes da nobreza nos impérios. 

Sala das conchas: aqui estão objetos feitos de concha ou osso, que segundo estudiosos eram usados para reproduzir histórias místicas. Entre as peças estão pulseiras, alfinetes, colares e outros.

Onde fica e como chegar:

O endereço do Museo de Arte Precolombino é Plazoleta Nazarena 231, Cusco, e está a aproximadamente 5 minutos de caminhada da Plaza de Armas da cidade, ou seja, de fácil acesso, seja a pé ou de carro.

Ele está aberto todos os dias da semana, incluindo feriados, das 9h às 22h, e seu preço de entrada é de 20 soles para adultos e 10 soles, a moeda local peruana, para pessoas com direito a desconto, como crianças e estudantes.  

Converse com seu agente de viagens e solicite o tour no Museo de Arte Precolombino. Uma visita guiada fará com que você aproveite muito mais e aprenda de forma ainda mais completa sobre a história do Peru. Acesse o site da Viagens Machu Picchu e escolha o pacote de viagem para o Peru que mais combina com você. 

Sugestões de Pacotes