Viagens Machu Picchu
Dicas e recomendações

Peru - Machu Picchu

Informações sobre o Peru:

Como terceiro maior país da América do Sul, o Peru tem uma área total de 1.285.216 km², possuindo 24 departamentos, que desempenham as mesmas funções que os estados do Brasil, e sua capital é a cidade de Lima, a maior do país. O Peru faz fronteira com Brasil, Equador, Colômbia, Bolívia e Chile, compartilhando com alguns desses países vizinhos, um de seus principais patrimônios naturais: a Cordilheira do Andes.

A Cordilheira cruza o país de norte a sul, em um vasto território que se divide em três regiões: a costa, a serra e a selva. Sendo assim, rico naturalmente, o país milenar dos incas abriga 84 ecossistemas e variadas regiões geográficas. 

Geografia do Peru:

A geografia e a geologia no Peru são bastante diversificadas, contando com 11 ecorregiões. Devido a isso, possui múltiplos recursos naturais em seu vasto território. Possui dois lagos principais, sendo eles o Lago Titicaca e o Junín. Já seus rios principais são: Amazonas, Santa, Napo, Tumbes, Chira, Marañón, Urubamba, Putomayo, Ucayali, Huallaga e Madre Dios.

A costa peruana é muito seca então possui vegetação característica de regiões áridas com arbustos e cactos. E a região andina, entre montanhas, tem variada vegetação devido às diversas altitudes… por ali é possível encontrar a coca, cedros, acaju e baunilha. A floresta Amazônica peruana é como a do Brasil, tropical com grande diversidade de plantações.

O território peruano é dividido em três principais regiões: a costa, que corresponde a 11% das terras; a serra, que corresponde a 27%; e a selva, com 62%. Vamos ver abaixo algumas informações sobre cada uma delas:

Costa: É a região mais árida e possui 180 quilômetros de largura. A maior parte pertence à Cordilheira dos Andes, destacando três cadeias diferentes: cordilheira ocidental, cordilheira central e cordilheira oriental. A costa peruana é de onde vem a maior parte das atividades econômicas e comerciais desse país. Enquanto no litoral, o clima praiano prevalece entre quente e temperado.

Serra: É onde estão as imponentes montanhas da Cordilheira, e também algumas cidades, construídas a mais de 3.800 metros de altitude. O clima varia de acordo com a altitude, alternando épocas mais chuvosas a outras mais secas.

Selva: De origem amazônica, está situada em uma planície, porém com um relevo interessante que conta com uma montanha e duas selvas, sendo uma baixa e outra alta. Essa é a região menos povoada desse país, que conta com uma fauna e flora muito diversificadas. Divide com o Brasil, a Floresta Amazônica, e é nessa região também onde o Rio Amazonas começa seu curso, nascendo na união dos rios Marañón e Ucayali.

Como é o clima no Peru:

Por ser um país com grande diversidade geográfica, seu clima é acompanhado por ela, sofrendo bastante variações. Dependendo da região, as temperaturas variam ainda mais, com um clima que vai de moderado à temperado na região litorânea, o que facilita a chegada de correntes frias vindas do mar.

Já na selva, o clima é mais tropical com umidade elevada que podem até ser levadas aos picos mais altos das montanhas dos Andes. Isso facilita o clima ártico que se forma na região da Cordilheira, fazendo variar as temperaturas, entre -7ºC a 22ºC, com um período de muitas chuvas entre os meses de dezembro a março.

Vamos ver as características climáticas específicas de cada região do Peru: 

O clima na serra do Peru: as estações chuvosa e seca são bem demarcadas por aqui. Durante os meses de abril a novembro acontece o período de seca com as temperaturas mais baixas, quando os termômetros podem atingir até -4ºC à noite. Já entre os meses de dezembro a março, acontece a baixa temporada no Peru, quando as chuvas são mais frequentes, mas as temperaturas são mais agradáveis.

O clima na costa do Pacífico: esta região é conhecida por ter temperaturas mais amenas durante o ano todo, abrangendo o litoral e a parte desértica do país, com atrações como Paracas, Lima, Linhas de Nazca e outros. O clima é mais tropical e as temperaturas mais altas chegam perto dos 30ºC, com poucas chances de chuva o ano todo.

O clima na selva peruana: o clima na região amazônica peruana é considerado tropical chuvoso, ou seja, a incidência de chuvas é maior por aqui. As condições climáticas podem variar, mas as temperaturas quase não mudam durante o ano todo. 

Sua divisão política:

Enquanto o Brasil é dividido por estados, o Peru é dividido por departamentos. São 24 departamentos, e sua capital é a cidade de Lima, a mais povoada e a porta de entrada para outras regiões desse país. Os departamentos são divididos em províncias, as províncias, divididas em distritos e, a partir disso, divididos em bairros.

A população do Peru:

O crescimento da população no Peru é de 1,75% ao ano, o que deixa esse país, atualmente com cerca de 32.200.000 habitantes. Deste total, 80% fala o espanhol e a outra parte se divide entre as línguas quéchua, aimará e outros dialetos amazônicos. 70% dessa população vive em zonas urbanas, o restante, em regiões mais remotas.

A parte da população que fala outros dialetos, são de origem de antigas civilizações milenares que existiram no Peru antes da chegada dos espanhóis. Mesmo antes dos Incas, existiram Caral (esta foi a primeira civilização das Américas, Chancas, Mochicas, Moche, Chachapoyas, Wari, Nazca, Colcas, entre outras, todas com heranças culturais muito ricas e ainda vivas em seus descendentes.

Educação no Peru:

O ensino no Peru é obrigatório e gratuito em escolas e universidades públicas, contendo os níveis inicial, primário e secundário. Após, vem o ensino superior composto pelos cursos técnicos, tecnológicos e de graduação. O tempo médio de anos de escolaridade é de 8,7 anos.

Economia do Peru:

O Peru tem uma economia 80% informal, baseando-se muito em atividade de mineração, petróleo e gás, comércio, pesca e turismo. Pode-se dizer que hoje, a gastronomia também é grande parte da economia peruana uma vez que já está entre as mais bem quistas do globo. Em pequena escala encontra-se a agricultura familiar em lugares mais remotos. E, considerando que a exportação tem grande parte com seus produtos nativos.

Agricultura:

Cerca de 31% da população peruana se envolve com a agricultura. Os principais produtos cultivados no Peru são: milho, batata, banana, arroz, soja, trigo, açúcar, café, manga, alcachofra e aspargos. O Peru é grande exportador de farinha e óleo de peixe, além do milho e do arroz.

Gastronomía típica peruana:

Com influências africanas e asiáticas, a Culinaria peruana se tornou, merecidamente, uma das mais conhecidas do mundo, competindo com as mais famosas como a francesa e a italiana. Você sabia que o Peru já foi 6 vezes eleito o Melhor Destino Gastronômico do Mundo? E que Lima, a capital peruana, é também a Capital Gastronômica da América do Sul? Além disso, o Peru possui pelo menos 3 restaurantes na lista dos 50 melhores restaurantes do mundo. Só por esses títulos já dá para ver que a gastronomia peruana merece ser provada e é uma atração à parte no país.

Hoje, os restaurantes peruanos são dos mais requintados, com chefs renomados e rica diversidade de pratos devido a variação geográfica onde seus produtos são cultivados. Atualmente, a culinária peruana consta entre as 50 Melhores do Mundo, além de menções extremamente relevantes no livro vermelho Michelin, a maior referência para gastronomia do globo.

► Comidas típicas peruanas: Os pratos mais famosos do Peru são: o Ceviche, prato com filé de peixe marinado no suco de limão, com cebola, milho e outros ingredientes. O Lomo Saltado, o Ají de Gallina, e o Pollo a la Brasa também são receitas típicas do Peru bastante apreciadas pela população local e pelos turistas. 

Mas, um dos pratos mais curiosos e diferentes, sem dúvidas, é o Cuy al Horno, que nada mais é que um porquinho da índia assado inteiro no forno, servido normalmente com batatas e arroz. 

► Bebidas típicas peruanas: Já com as bebidas, o Peru se destaca com a Chicha de Jora, que é uma cerveja feita de milho e a Chicha Morada, feita com milho roxo bastante comum na região andina, com origem em um remoto passado dos Incas.

Mas, quem visita o Peru não pode voltar para casa sem provar o Pisco, que é a bebida nacional mais apreciada, e o Pisco Sour, um drink facilmente encontrado em bares e restaurantes. É um destilado feito de uva, e pode ser misturado com outros ingredientes.


► Melhores restaurantes do Peru: o Restaurante Central, em Lima, está em 6º lugar na lista dos 50 Melhores Restaurantes do Mundo de 2019, sendo comandado pelo chef Virgilio Martinez e com uma proposta inovadora no cardápio, que apresenta todas as regiões do Peru e seu bioma e atitudes através dos seus pratos.

Já o Restaurante Maido, localizado no bairro de Miraflores em Lima, está em 10º na lista dos melhores do mundo e é considerado o melhor da América Latina. Ou seja, é a garantia de uma das refeições mais especiais que você terá na vida. A proposta aqui é servir pratos de gastronomia nikkei, que nada mais é que o nome dado a fusão das cozinhas peruana e asiática.

E, a última dica é o Restaurante Astrid y Gastón, comando por Gastón Acurio, reconhecido como um dos melhores e mais criativos chefs do mundo. Um dos diferenciais é que os ingredientes utilizados nos pratos são produzidos em uma horta sustentável própria. Vale a pena experimentar as delícias dos melhores restaurantes de Lima e do Peru.

Para os amantes da gastronomia e que ama viver experiências gastronômicas mais intensas, a Viagens Machu Picchu preparou pacotes gastronômicos no Peru com aulas de cozinha com chefs peruanos que ensinam a preparar pratos típicos da culinária local. Que tal? Clique aqui para acessar e ter mais informações sobre os roteiros. 

Cultura peruana:

A cultura peruana é bem pautada na rica cultura da civilização Inca, porém, ainda assim, guarda uma diversidade artística da época pré-colombiana, com muita música, dança e artes típicas.

Essa mistura se deve também à muitas culturas pré-incaicas como Chavín, Paracas, Nazca, Chimú e Tiahuanaco, que se desenvolveram ainda mais nas artes em cerâmicas, têxteis e arquitetônicas como por exemplo, e que hoje em dia podem ser admiradas nos muitos e belos sítios arqueológicos em Cusco e outras regiões.

Turismo no Peru:

O turismo peruano tem como base os atrativos da capital, Lima, da Capital do Império Inca, Cusco e Machu Picchu, a cidadela perdida dos Incas. Porém, muitas outras cidades oferecem atrações extremamente fascinantes. Sendo assim, podemos dividir o turismo no Peru dessa forma:

► Aventura: Devido a quantidade de trilhas que o Peru tem, o setor turístico consegue agregar valor com atividades desafiadoras por meio do trekking, das escaladas, mountain bike, cavalgadas, parapente, bungee jumping, canoagem, entre outras.

► Trilhas: As trilhas mais famosas do Peru são: Trilha Inca, trilha Salkantay, trilha Lares, que são as melhores opções de trilhas para Machu Picchu e quem duração de mais dias, acampando em meio às montanhas dos andes.

Já para quem tem menos tempo de viagem e prefere trilhas de um dia no Peru, as mais procuradas são a trilha para Montanha 7 Cores, também chamada Montanha Vinicunca, a trilha da Laguna Humantay, trilha para Choquequirao, trilha para Huayna Picchu, que é uma das atrações dentro das ruínas de Machu Picchu e pequenas trilhas no Parque Nacional Huascarán, em Huaraz. Todas com paisagens naturais exuberantes e muitas delas com atrações históricas importantes, da época pré-incaica e inca.

► Praias: O litoral peruano divide a fronteira com o Equador e o Chile. Algumas das melhores praias do Peru são: ao norte, a Playa Pimentel, conhecida pelos caballitos de totora; Huancacho, também com caballitos de totora e ondas fortes como a Pimentel, esta fica bem próxima a Trujillo; Punta Sal lembra muito as praias caribenhas da Colômbia; e Mejía que fica ao sul do país, próxima a Arequipa, onde também estão outras praias como Mollendo e Punta Bombón.


► Místico e esotérico: As antigas civilizações, principalmente a Inca, marcaram bastante a religiosidade e espiritualidade no Peru, e por isso é possível realizar viagens místicas e esotéricas por meio do xamanismo para oferecer às pessoas curiosas, atividades como: rituais, meditações e cantigas como oferenda e purificação. São experiências intensas e pensadas para pessoas que desejam sair do tradicional e viver a fundo a cultura peruana e todos os seus costumes e sabedorias herdados de antepassados e preservados até os dias de hoje.

► Turismo comunitário: O turismo comunitário no Peru oferece ao viajante a oportunidade de conhecer lugares novos e, ao mesmo tempo, ajudar no desenvolvimento de pequenos povoados com seus artesanatos e produtos agrícolas. São vivências profundas e com mais consciência do impacto social causado, o objetivo neste caso é promover um turismo local e mais responsável.

► Vivencial: O turismo vivencial já faz parte do Peru como um todo, porém algumas comunidades permitem que turistas fiquem um período, instalados em suas próprias casas para conhecer seus costumes, vestimentas, hábitos e cultura. Também é uma forma de ajudar a desenvolver muitos povoados.

► Urbano: se você é daqueles que ama grandes centros urbanos, gosta de estar rodeado de pessoas e prefere conhecer lugares mais modernos, não se preocupe, o Peru também é para você, com destinos como Lima, a capital do país, cheia de atrações, museus, parques, restaurantes requintados, bares badalados e lojas imperdíveis. Além disso, até mesmo cidades menores como Cusco também oferecem vida noturna agitada, por exemplo, que garantem a diversão do público mais eclético.

A história do Peru:

A história do Peru muitas vezes se confunde com as dos Incas, já que foi uma civilização muito forte, que perdurou muitos e muitos anos na região, porém não é só a partir dela que a história peruana foi construída.

As primeiras civilizações que se tem conta, nesse território, já eram grandes conhecedores da agricultura e domesticação de animais. Esses foram os Caral, os Kotosh e os Huaca Prieta, que apareceram entre os anos 6.000 e 3.000 a.C.

Então, lá pelo ano de 1.000 a.C., surgiram nas montanhas de Ancash, a cultura Chavín, seguida pelas culturas Paracas, Moche, Nazca, Tiahuanaco, Wari e Chimú. A partir de 1532, com a chegada de Francisco Pizarro e dos espanhóis, tudo mudou. Eles foram explorando o território, dominando seus espaços e conquistando os Incas, que era a civilização existente à época. A colônia se tornou a nomenclatura de Vice-Reinado do Peru.

Muitos exploradores espanhóis foram chegando e em 1821, José de San Martín declarou a independência do Peru. A partir daí, muitos outros conflitos, acordos e históricos foram se desenrolando na memória peruana.

Esportes no Peru:

Assim como acontece em todos os países da América do Sul, o futebol é o esporte mais praticado no Peru. Porém há destaques também para o surf, o tiro, o tênis, o basquete e o vôlei. Esportes de aventura também são bastante praticados devido a grande quantidade de trilhas que o Peru tem como o trekking, escaladas, mountain bike, cavalgadas, parapente, bungee jumping e canoagem.

A cultura Inca:

Foi então, lá pelos anos 1.200 d.C., que surgiram os Incas, a civilização mais importante da América do Sul. Isso porque eles se espalharam para além das terras peruanas, chegando à Colômbia, Bolívia, Equador, Chile e Argentina. Mesmo assim, seu centro econômico, religioso e político ficou mesmo em território peruano, mais precisamente em Cusco e região.

Suas manifestações artísticas e arquitetônicas, impressionam até os dias atuais, com suas imponentes construções de cidades inteiras como casas, templos e projetos em benefício da agricultura e subsistência da civilização.

Porém, quando os espanhóis chegaram em território peruano, encontraram uma sociedade descontente com o império Inca, o que facilitou seu domínio definitivo. Então, em 15 de novembro de 1533, Francisco Pizarro declarou vitória espanhola sob o império Inca.

A história de Machu Picchu:

A criação da cidade perdida dos Incas, é atribuída ao imperador Inca, Pachacútec. Algumas histórias sobre o motivo de sua construção: fortaleza, observatório astronômico, templo de culto religioso, claustro de virgens do Sol e local de descanso pessoal do imperador.

Não existem registros, documentos ou crônicas do conhecimento dos conquistadores espanhóis, sobre a existência de Machu Picchu, tanto que a cidadela ficou abandonada por séculos, sendo redescoberta por um explorador norte-americano chamado Hiram Bingham, professor da Universidade de Yale, que apresentou Machu Picchu ao mundo em 24 de julho de 1911.

Localizada no topo de uma das montanhas da Cordilheira dos Andes, Machu Picchu é um local que guarda muitas histórias, templos religiosos e, hoje, é um dos destinos turísticos mais procurados do mundo. Possui infraestrutura completa para receber visitantes do mundo todo, tornando-se uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno em 2007.

Os brasileiros são um dos viajantes que mais procuram esse destino tão peculiar, rico em energia e espiritualidade.

Confira nossos pacotes para Machu Picchu e Peru.