Viagens Machu Picchu
Informações Gerais

Dicas e recomendações para viajar a Machu Picchu

Dicas, recomendações e perguntas frequentes para viajar a Peru

Perguntas mais frequentes feitas por quem pretende viajar ao Peru (FAQ).

O que é Mal de Altitude?
O Mal de Altitude, conhecido no Peru como Soroche, se apresenta em forma de uma série de sintomas em algumas pessoas quando chegam pela primeira vez em locais situados a mais de 3.000 metros de altitude em relação ao nível do mar. Se você já esteve alguma vez em lugares de altitudes similares já não deverá sentir nada. Ocorre também que muitas pessoas que chegam aqui pela primeira vez e sem haver estado antes em altitude, também não sentem nada. Depende do organismo de cada um. O Mal de Altitude se manifesta em forma de falta de ar, dor de cabeça e náuseas, geralmente. Na maioria das vezes o Soroche é de origem psicológica.

Recomenda-se descansar no primeiro e segundo dia de chegada a Cusco. Tente dormir um pouco. Mantenha-se hidratado, tome bastante água e também o famoso chá de folhas de coca. A coca ajuda a regular a pressão arterial, a digestão e o intestino. Faça somente refeições leves e evite alimentos de difícil digestão, como carnes e gorduras. Não consuma bebidas alcóolicas e tente fumar pouco. Faça caminhadas leves e evite grandes esforços físicos. Se no segundo ou terceiro dia de chegada os sintomas persistirem, procure atendimento médico especializado.


Qual a melhor forma de levar o dinheiro?
A melhor forma de levar o dinheiro sempre será em dólares e em espécie, porém se você pretende trazer grandes quantidades este método pode ser problemático, especialmente por questões de segurança. O dólar sempre será a garantia de fazer o melhor câmbio, ou seja, de não perder tanto na hora de trocar pela moeda local. No Peru a moeda é o Sol (Soles, no plural). Também não existem taxas ao pagar com dólares ou trocar por outra moeda. Não recomendamos que você traga dinheiro em Real, pois as casas de câmbio costumam pagar pouco pela moeda brasileira. Você poderá utilizar seu cartão de crédito sem problemas, apesar de que muitos dos estabelecimentos no Peru cobram uma taxa adicional para pagamentos em cartão. Uma boa opção são os cartões do tipo Travel Money, que são cartões de débito internacionais pré-pagos, em dólar. A maioria deles permite recarga via internet, debitando o valor em reais de sua conta corrente e convertendo automaticamente o monto a dólares, de acordo ao câmbio do dia. Por ser pré-pago também evita as famosas surpresas do cartão de crédito, no momento de pagar a fatura. Absolutamente recomendável.

O que posso levar em minha bagagem de mão?
No que está relacionado a bagagem de mão, os limites de tamanho e peso sempre estarão estipulados na sua passagem aérea. Isso pode mudar por companhia aérea e tipo de passagem. Passagens promocionais podem estipular menos peso em bagagem, inclusive já existem empresas que não incluem bagagem na passagem e o cliente deve pagar à parte, por quilo. Independente de tudo isso também existem normas internacionais que estabelecem algumas regras para a bagagem de mão. Leve somente o essencial, o necessário para sua viagem, como dinheiro, documentos e outros objetos pessoais. Leve também nesta pequena mochila sua câmera e outros eletrônicos para evitar danos aos equipamentos. Todo material inflamável está proibido, assim como alimentos e líquidos de uma forma geral (inclusive água). Objetos pontiagudos ou cortantes também não são permitidos, inclusive cortador de unhas ou chaveiros muito “exóticos”.

Preciso fazer reserva com antecedência para percorrer a Trilha Inca?
Você precisa fazer a reserva para a Trilha Inca com bastante antecedência. As trilhas no Peru são regulamentadas pelo governo e existe um número máximo de pessoas permitidas por dia em cada uma delas. Na Trilha Inca por exemplo, o limite é de 500 pessoas diariamente, incluindo turistas, guias, carregadores e cozinheiros. Para garantir sua vaga faça a reserva com uma antecipação de 4 a 6 meses. Lembre-se que todos os anos durante o mês de fevereiro a Trilha Inca está fechada para manutenção. Lembre-se também que para fazer esta trilha pode apresentar o Rg ou passaporte.

Há problemas com notas de dólares no Peru?
Os problemas com notas de dólares ocorrem sempre que as mesmas estejam velhas, amassadas, sujas ou rasgadas. Aliás, não somente com as de dólar. Independente da moeda aqui no Peru se estiverem nestas condições ninguém vai aceitar. Inclusive as moedas, não aceite se estiverem velhas, gastas, sujas ou danificadas. Peça para trocar por outra em melhores condições. Para fazer qualquer troca de dinheiro procure casas de câmbio formais e de confiança, que existam a longo tempo. Evite trocar dinheiro com cambistas nas ruas, além de ser perigoso pois sempre há gente de olho, o risco de você pegar notas falsas é bem grande.

Qual é o fuso horário no Peru?
O fuso horário no Peru é o UTC-5, ou seja, duas horas a menos em relação ao horário de Brasília. Quando é horário de verão no Brasil (nos estados onde este vigora) considere três horas a menos no Peru.

O que é Boleto Turístico?
O Boleto Turístico de Cusco nada mais é que um ingresso que garante sua entrada aos principais museus, atrações e sítios arqueológicos da cidade e dos arredores. Criado pela prefeitura de Cusco o documento tem o objetivo de simplificar o acesso a estes locais, evitando assim que você perca tempo em longas filas para comprar as entradas. Para sua comodidade, o Boleto Turístico de Cusco já está incluído em todos os pacotes da agência Viagens Machu Picchu, sem custos adicionais.

confira aqui nossos pacotes para sua lua de mel.