Viagens Machu Picchu
Informações Gerais

City Tour Arqueológico em Cusco, Passeios e tours

City Tour Arqueológico em Cusco, Passeios e tours

A cidade de Cusco, chamada Umbigo do Mundo, foi a Capital do Império Inca e é o principal destino turístico do Peru e um dos mais importantes do mundo.

É uma cidade bonita, possui arquitetura colonial espanhola bem preservada, misturada com paredes incas com um valor histórico e cultural incalculável. É aqui que vamos realizar o City Tour Arqueológico. A equipe de Viagens Machu Picchu passará pelo seu hotel por você para começar o City Tour, entre às 13:30 e 13:20 p.m. fazendo o seguinte roteiro: 


Catedral de Cusco Uma das catedrais mais belas de Sul América, construída de pedra e blocos de granito de cor vermelha, possui um estilo Gótico Renascentista, reflexo da cultura espanhola e também um estilo Barroco, feito pelos melhores escultores da Escola Cusquenha, entre eles Diego Quispe Tito, assim como também pelo famoso pintor e escultor italiano Bernardo Bitti. No seu interior possui trabalhos de ourivesaria colonial com destaque mundial, além de belíssimos altares esculpidos em madeira e maravilhosas pinturas na lona feitos por artistas da importante Escola Cusquenha. Por isso é uma das catedrais mais belas do mundo. 

Qoricancha, O Templo do Sol, Qori Kancha (Templo de Ouro no quéchua), é considerado o local mais sagrado da Mitologia Inca. O templo foi dedicado aos deuses mais altos da Cultura Inca, especialmente para adorar ao máximo Deus Inca, Inti (Sol no quéchua), o Deus do Sol. Ao redor do pátio da praça principal de Qoricancha foram colocados outros cinco templos e por ordem de hierarquia Inca: Templo do Deus Criador Wiracocha, Templo da Deusa da Lua, Quilla, que representava a esposa do sol, coberto de prata, Templo da Deusa Vênus Chaska Qoylor. Neste templo, e segundo com os descobrimentos, se faziam festas ou sacrifícios na parte retangular do local, Templo de Deus do Trovão Illapa, Templo do Deus do Arco Iris K´uychi. Nesse templo, segundo com alguns relatos antigos, se faziam cultos ao próprio arco- íris que procedia do sol. Na parte de fora do templo, Intipampa, o jardim solar estão as fontes que são locais de oferendas, sacrifícios entre outras coisas mais. A disposição do Qoricancha, vista de cima, parece o sol brilhando com os raios em todas as direções. Estas eram as linhas sagradas do ceque (estradas físicas e cósmicas) e 41 delas serviam de caminho à 328 locais sagrados impressionantes. Cusco foi desenhado para representar uma onça e o Qoricancha estava localizado na cauda. O segundo lugar sagrado mais importante era Sacsayhuaman que estava localizado na cabeça. Pelo posicionamento do Templo Qoricancha funcionava como um enorme calendário. Em cima do Qoricancha foi construído pelos espanhóis, o mosteiro cristão de Santo Domingo, em sinal que uma religião foi substituída por outra. 

Sacsayhuaman, É uma fortaleza construída com grandes blocos de pedras que impressionam pelo seu tamanho sendo os mais grandes de 9 metros de altura. Ao lado da Fortaleza está o trono do Inca, uma grande rocha esculpida e polida onde o Inca dirigia festas, celebrações, desfiles e desde onde também deu ordens. Dentro da Fortaleza existia armamento, comida e canais para distribuição de água. A Fortaleza foi o cenário usado para cerimônias religiosas, onde é comemorado o Inti Raymi, cerimónia onde os Incas adoravam o sol no solstício de inverno e que até hoje se realiza essa festa cada 24 de junho. 

Qenqo Qenqo, em quéchua Labirinto, é um centro arqueológico que tem uma construção semicircular de mais ou menos 55 metros de comprimento, localizado no Valle Sagrado dos Inca, a 6 Km da cidade de Cusco e próximo à Sacsayhuaman. Está formado por dois grupos arqueológicos, um do lado do outro. Normalmente se usava para fazer rituais e cerimonias públicas, onde se costumava tomar a famosa “chicha” (bebida de milho). Possivelmente foi um dos santuários mais importantes da época dos incas. Foi chamado Labirinto pelas galerias subterrâneas em forma de labirintos e pequenos canais esculpidos em rochas em ziguezague. 

Puka Pukara, Palavra quéchua que traduzido para o português é A Fortaleza Vermelha, é uma construção militar similar a um edifício com três paredes, composta de grandes paredes, terraços e escadas. Foi construído para a defesa de Cusco e também do Império Inca. Também foi um centro administrativo e foi nomeado como Fortaleza Vermelha por causa da cor vermelha que adquirem as rochas durante o crepúsculo. Está localizado em terreno alto, com umas vistas que foram muito útiles para os Incas, além de ser belas vistas do Valle de Cusco e Tambomachay e que possui luxuosos banhos, canais, praças, fontes e salas separadas. 

Tambomachay, Em castelhano Tambomachay, seu nome vem de duas palavras quéchuas: Tambo, “alojamento coletivo” e Machay “lugar de descanso“. Embora algumas pesquisas arqueológicas acreditam que a palavra Machay se traduz como “caverna“, por causa da quantidade de rochas. Tambomachay tem enormes portas duplas, uma função reservada para lugares de importância, por tanto teve um grande significado para os Incas. É um monumento que não passa despercebido, com paredes paralelas e janelas esculpidas pelos incas. Também é conhecido como "Banho do Inca" pois tem dois aquedutos que são responsáveis pelo transporte de água ao longo do ano.