Telefone viagens machupicchu+55 (21) 4042-6227

Whatsapp viagens machupicchu+51 993024550

Nazca - Paracas

  • Estrada Panamericana Norte é a mais transitada no Peru e atravessa pela cidade de Nazca
  • Linhas de Nazca é um imponente trabalho feito na areia desértica pela cultura Nazca
  • O macaco é uns dos animais representados e traçados nas linhas de Nazca

Guia de Viagem sobre Nazca

A maior concentração de linhas, figuras e trapézios conhecidas como Linhas de Nazca estão nos Pampas de San José, a 440 km ao sul de Lima, no Vale do Engenho, embora existam muitos outros na área de Palpa (norte de Nazca). Em 1926 se inicia uma pesquisa e se publicam informações arqueológicas sobre estas linhas, chamadas até então "caminhos incas", porém obteve grande notoriedade em 1941 quando o professor norte-americano Paul Kosok anunciou sua "descoberta" para o mundo como "o maior calendário astronômico do mundo".

Maria Reiche, pesquisadora alemã que por acaso conheceu Paul Kosok em Lima, a pedido do próprio Kosok, começou o estudo detalhado e mensuração desses geoglífos. Assim, ela se tornou a estudiosa mais dedicada e focada nos pampas e seu conteúdo misterioso, descobrindo muitas novas formas e linhas. Contribuiu como ninguém para a sua conservação. Muitas teorias tentam explicar o significado das linhas e quase todos fornecem aspectos importantes para o estudo. Talvez a única censurável em sua totalidade é aquela que afirma que foram feitas por extraterrestre e que os grandes pampas onde estão eram grandes campos de pouso espacial.

Uma explicação sinaliza que as linhas de Nazca eram caminhos sagrados que deveriam ter sido percorridos em rotas de peregrinação, enquanto os trapézios formavam praças cerimoniais. Paul Kosok e Maria Reiche levantaram estas hipóteses de que as linhas estariam relacionadas com as constelações, os solstícios e os equinócios, e que o seu objetivo era o de servir como um enorme calendário astronômico. Outros pesquisadores sinalizam que as figuras descrevem danças coreografadas de caráter sagrado ou que são imagens alucinadas por xamãs locais, também como parte de um ritual para invocar divindades para a presença de água e fertilidade.

As figuras encontradas nos pampas de Nazca e Palpa incluem peixes, aves, plantas, seres antropomórficos, animais amazônicos, andinos e costeiros. 

 

Cultura Nazca

No departamento de Ica ao sul desta cidade, na atual cidade de Nazca e nos vales formados pelos grandes rios Nasca e Engenho, se desenvolve uma importante cultura pré-inca, entre os anos 100 e 600 d.C. que é conhecida como cultura Nazca. Esta cultura se fez famosa pelos renomados geoglífos de Nazca, no entanto, Nazca também possui uma das mais belas cerâmicas e produções têxteis do antigo Peru. Também destaca-se por sua arte com plumas, seus aquedutos subterrâneos e as tenebrosas cabeças de troféu. Os Nazcas ergueram uma série de edifícios e pirâmides (mais de 30 na área de Cahuachi) com uma técnica de construção bem elaborada usando adobes cônicos resistente a terremotos.

Era uma sociedade teocrática influenciada pelas civilizações vizinhas, como Paracas. Eles foram posteriormente dominados pela cultura Wari, das terras altas do Sul, que modificaram seus padrões estéticos na produção de cerâmica e produtos têxteis. Seu declínio e desaparecimento subsequente é provavelmente devido à seca permanente causada pelo fenômeno El Niño que afetava a costa peruana e também por invasões e guerras com outros grupos étnicos.
Confira nossos pacotes de viagem para Peru com visita as linhas de Nazca e Paracas.

Cultura Paracas

Está localizada em um dos pontos mais desérticos da costa do Peru, no estado de Ica. A península de Paracas situa-se em uma área marítima de muita riqueza, onde a água extremamente fria produz uma abundância de tipos de peixes, crustáceos e moluscos. Paracas tem uma bela geografia desértica banhada pelas águas frias do Oceano Pacífico, formando belas praias de areias com cores diversas, com formas de erosão devido aos ventos sobre as falésias. Este lugar é o lar de uma fauna rica e de grande número e variedade de aves (mais de sessenta) que migram até Paracas.

Reserva Nacional de Paracas

É uma das principais reservas naturais do Peru. Abrangendo 335.000 hectares, entre o deserto costeiro e o mar adjacente, abriga leões marinhos, pinguins de Humboldt e muitas aves migratórias. Por ser uma área protegida pelo estado, somente é permitido atividades de turismo e atividades de recreação.
 

Figuras mais atrativas da Linha de Nazca

O Colibri (Beija Flor)

Com 96 por 66 metros, este é um dos geoglífos mais conhecidos. Para os Nazca, os colibris eram deuses que serviam de mensageiros entre o mundo humano e o mundo dos condores.

O Macaco

O Macaco era tido como um ser divino. Esta imagem tem apenas quatro dedos em uma das mãos e Maria Reiche sugeriu que pode ter sido feita para marcar os equinócios. O Macaco também aparece em cerâmicas Nazca.

A Aranha

A aranha é o símbolo da chuva e da fertilidade, além de ser uma representação dos adivinhos, que a usavam para prever o futuro.

 

Maria Reiche

A matemática e astrônoma alemã Maria Reiche (1903-1998) começou a estudar as linhas de Nazca na década de 1940 e passou a vida descobrindo seus mistérios. Como os gigantescos geoglífos de proporções perfeitas parecia apontar para as estrelas, ela achava que eram sofisticados mapas dos astros. Antes de sua morte, em 1998, concluiu que eles eram parte de um imenso calendário astronômico para comungar com os deuses e assegurar água e boas colheitas. Para ela, as linhas foram feitas com uma corda presa a um eixo como um compasso.

Sobrevoo das Linhas

Existe um mirante na altura do quilometro 420 da rodovia Panamericana, mas o melhor meio de ver as Linhas de Nazca é de avião que sai do aeroporto de Nazca. O preço dos sobrevoos de Nazca depende da empresa, mas varia entre US$ 90 e US$ 100 (dólares americanos) por um voo de 30 a 45 minutos. Com tempo bom, os voos partem de manhã e no início da tarde. O melhor horário é entre 8h00 e10h30, mas pode haver neblina no início da manhã. 

Ilhas Ballestas

Elas estão a apenas um hora e trinta minutos da Baía de Paracas e são o lar de diversas espécies de aves, leões marinhos e pinguins. A alta concentração de aves nessas ilhas permite a acumulação de excrementos, também conhecido como guano, fertilizante valioso e operado pelo estado.

Ica

A 300 km ao sul de Lima se encontra o cálido vale costeiro cercado por gigantes dunas de areia no meio de um dos mais secos desertos da costa peruana. Ica foi fundada pelos espanhóis em 1563, embora não exatamente no lugar que atualmente ocupa. Primeiro com o nome de Vila Valverde e mais tarde, a partir de 1640, como Ica. Desde a sua chegada, os espanhóis exploraram a agricultura nos ricos e quentes vales Iquenhos através de fazendas e empregando os indígenas locais derrotados nas conquistas. O lugar era habitado antigamente por pequenos grupos étnicos ou “curacazgos”.

Caso deseje conhecer estas belezas. Reserve agora mesmo um de nossos pacotes de viagem a Nazca.

 

DirceturProm PeruPeruMinisterio de Cultura